agosto 21, 2012

A Culpa é Das Estrelas, de John Green

A Culpa é das Estrelas"Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas."

Essa é uma resenha bem difícil de se escrever. De todos os livros que já li, esse foi um dos melhores. E eu tenho certeza disso.

Esse não é um livro comum, é um daqueles livros que você se envolve completamente, seja pela história, seja pelos personagens, seja pelos lugares e outras características do livro. É incrível como a crítica que o Markus Zusak fez (sim, esta que está na capa. Se você não consegue ler, ele diz: Você vai rir, vai chorar e ainda vai querer mais"), faça tanto jus ao livro. Foi exatamente assim que me ocorreu, porque, ao invés do que as pessoas devem pensar (eu acho), este não é um livro triste. É um livro que é belissimamente triste, mas também é engraçado. Ele é cômico quando deve ser, e eu juro que gargalhei nesse livro, caso você ainda não acredite (Jesus, uma certa cena do 1º capítulo é muito engraçada). E, espantem-se, foi o primeiro livro que realmente me fez chorar, então, é. Acho que é capaz de você também chorar.

Além deste pequeno parágrafo nesta resenha, não vou voltar a citar o Augustus Waters. Ah, Augustus. Que personagem maravilhoso você é.

A história me surpreendeu. Enquanto todos diziam que este livro era muito bom e todas aquelas outras coisas, eu ainda chegava a pensar "mas será que EU TAMBÉM vou gostar tanto assim?", e acontece que eu gostei. A história não é só sobre certos personagens adolescentes com câncer, ela é muito mais do que isso. É uma história de felicidade, de tristeza, de amor e esperança.

A personagem principal do livro, a querida Hazel, tem um livro preferido chamado Uma Aflição Imperial, do seu querido autor favorito, Peter Van Houten. Acontece que esse livro não existe, muito menos esse autor, mas você morre de vontade de ler o livro também. Em UAI, a personagem, Anna, também tem câncer, e, no final do livro, Anna fica cada vez mais doente e morre, sem terminar de contar sua história (embora pareça, isso não é spoiler algum), mais precisamente, para de contá-la no meio de uma frase. A história de A Culpa é das Estrelas não acabou como a história de Anna, sem terminar uma frase, mas eu senti quase a mesma coisa. Eu queria saber mais, eu queria saber o que aconteceria com a Hazel, e com os outros personagens. Esse é o exato tipo de livro que, no momento que você o acaba, você vira a página dizendo "mas cadê o resto?! eu quero mais!", porque você fica órfão do livro. Você acaba ele, mas continua pensando nele. Você pensa num futuro para os seus personagens, porque você nunca vai conseguir esquecê-los.

Esse é um livro especial. E eu espero que você o leia também.

Classificação

22 comentários:

Ruama disse...

Oi! Tudo bem?! Nossa, tenho ouvido falar muito desse livro! Super curiosa para ler!
Bjs, Ruama.
http://esquiloscorderosa-ruama.blogspot.com.br/

Danzinha disse...

Nossa, eu já estava super com vontade de ler este livro, e aí eu leio esta resenha diva, e pronto. Agora é oficial, quero sorrir e chorar com este livro também!!!

Beijos

Amigas entre Livros

Naty disse...

Todo mundo amando, todo mundo lendo esse livro só eu que não tenho ele ainda, que injustiça haha'

Adorei a resenha!

Beijo;*
Naty.

Isabelle disse...

Bem, eu adoro livros que me fazem chorar, que me deixam f** por dias, que me deixam em deprê total mesmo (sim, sou louca). Quando você disse no twitter que estava lendo já fiquei com vontade, depois da resenha entrou pra minha booklist :)

Sofia disse...

Nossa, ótima resenha viu Giu? Pelo que você disse, o livro parece ser bom. Mas, acho que não é o livro que eu me empolgaria em ler, haha. Beijos

Fabrica dos Convites disse...

Este livro parece ser ótimo, não vejo a hora de ler.
Bjs, Rose.

Ana Caroline disse...

nossa agora eu fikei cm vontade de ler

Maccky disse...

Ahh, quero muito ler este livro. MUITO MUITO MUUUUUUUUUUUUUITO. ^^
Espero gostar tanto quanto toda a blogosfera literaria... ;P

Linda resenha, beijocas ;***

Samuel Cardoso disse...

Oi, Giu! Li o livro, e gostei muito. Não cheguei a amar loucamente, como você e muitas pessoas que eu conheço que também leram amaram, hahaha. Gostei muito da escrita do John. Se você quiser saber mais, eu fiz resenha dele lá no blog. ;)

Abraços!
Samuel,
www.garotoleitor.com

Kemily disse...

Quantas palavras lindas você usou, Giu... Confesso que fiquei com uma vontade ainda maior de ler o livro. Parabéns pela resenha!
Beijos,
http://sometimeluv.blogspot.com/

Djéssica disse...

Ouvi falar muito desse livro! Tanto que fui ler uma resenha. Achei muito bom, parece que vai emocionar um "pouco" xD
To doida para ler *-* Gostei da sua resenha também ^^

Babi Lorentz disse...

São tantas as resenhas postadas sobre este livro e são tantos os comentários positivos sobre a história que não sei o que dizer. Tenho certeza que quero ler e tenho quase certeza de que vou me emocionar.
Beijos.

Gabi Arthur disse...

O livro é realmente maravilhoso! Devorei o livro e me emocionei muito! Adorei a resenha, beijos!

Mayara M disse...

Verdade, nesse livro você "feel ALL the things!" Amo os livros do John Green, ele é um dos meus autores favoritos! Ótima sua resenha!

Thatah disse...

aaah o que dizer de ACedE?? não consigo organizar meus pensamentos e minhas emoçoes em relaçao a esse livro <3 eu li semana passada , numa sentada, pq na conseguia largar, sempre queria mais um capitulo. Ja vi algumas pessoas falando que se sentiram assim em relaçao ao final, mas eu não, senti que foi perfeito, senti msm um "fechamento" da historia. Ela é mt envolvente e sinto que vou continuar smp pensando nela, nos seus personagens, nas citaçoes. Todos deveriam ler (e desidratar tbm rs)

ana caroline basto fonseca disse...

parece bm

ana caroline basto fonseca disse...

eu quero ler e a resenha está ótima

ana caroline basto fonseca disse...

confesso q ese num seria o livro q me xamaria a atenção pela capa mas a hostoria ta bonita

Evana Andrielli disse...

ele eh maravilhoso! estou in love com o Gus!

http://evanaandrieli.blogspot.com.br/

*anaa* disse...

Nossa, acabei de ler esse livro e sua resenha foi exatamente o que eu senti e pensei a respeito dele! Foi muito especial, e quando comecei também estava em dúvida se ia gostar tanto dele como muita gente disse ter gostado.
Também foi a primeira vez que "chorei" lendo um livro... acho que sou bem durona no quesito literatura rs, já que me emociono com mais frequencia em filmes. Acho que isso diz muito sobre quando a coisa toca de verdade. Nesse livro, me conectei com os personagens como nunca antes.
Quero uma continuação! John Green, fala pra mim o que acontece depois? rs

Gabrielle Souza disse...

Ai, meu deus, quer dizer que UAI não existe?

Anônimo disse...

TB estou amando ler este livro maravilhoso amo demais ......... <3











Postar um comentário

Oi! Comente o que realmente achou do post, fico muito feliz com comentários!